Entender o que é o Copom e qual o seu papel no mercado financeiro é crucial para todo investidor, uma vez que as decisões desse órgão impactam diretamente no dia a dia dos brasileiros.

A sigla Copom refere-se ao Comitê de Política Monetária, e é um órgão do Banco Central. 

O órgão — criado em 1996 com o objetivo de traçar e acompanhar a política monetária brasileira —, é responsável pelo estabelecimento de diretrizes que refere-se à taxa de juros. 

Neste artigo você vai entender o que é o Copom e qual o seu impacto na economia brasileira. Boa leitura!

Assine nossa newsletter e receba as novidades sobre investimento e o mercado financeiro. Clique aqui.

O que é o Copom?

O Comitê de Política Monetária é um órgão do Banco Central formado pelo seu Presidente e diretores, e define a taxa básica de juros da economia — a Selic.

Como funciona uma reunião do Copom?

A cada 45 dias, os integrantes do Comitê se reúnem para analisar a inflação, verificar a situação econômica do país e determinar o novo valor da taxa Selic. 

Não existe uma regra dizendo que ela deve ser alterada a cada reunião, mas, com base nos relatórios econômicos, a decisão acontece.

As reuniões do Copom acontecem no decorrer de dois dias, e são divididas em duas sessões, onde apresentam técnicas de conjuntura econômica e a decisão da meta da Taxa Selic.

  • No primeiro dia de reuniões, uma análise técnica é apresentada pelos chefes de departamento.
  • No segundo dia, os membros do Copom definem, por maioria simples de votos, a meta da Taxa Selic.

A decisão é tomada com base na avaliação do cenário econômico, e após o término do segundo dia de reunião são divulgados os comunicados de decisões do Copom.

Antes de ler sobre os impactos das decisões do Copom na sua vida, é preciso entender o que é a Taxa Selic. Confira.

O que é taxa Selic?

Selic é a abreviação de Sistema Especial de Liquidação e Custódia. 

Segundo o site do Banco Central do Brasil: “A taxa de juros Selic é a referência para os demais juros da economia. Trata-se da taxa média cobrada em negociações com títulos emitidos pelo Tesouro Nacional, registradas diariamente no Sistema Especial de Liquidação e de Custódia (Selic)”.

Acesse aqui e entenda como a Taxa Selic afeta os seus investimentos.

Confira a seguir quais são os objetivos do Copom, segundo o Banco Central do Brasil

O regime de metas para a inflação, implementado em 1999, traçou os principais objetivos do Copom:

  • Estabelecer as diretrizes da política monetária;
  • Definir a meta para a taxa básica de juros no Brasil e seu eventual viés;
  • Implementar a política monetária;
  • Analisar o Relatório de Inflação.

As decisões do Copom são baseadas nas expectativas de inflação, no balanço de riscos e na atividade econômica do país.

A partir disso, o Banco Central “define a taxa Selic visando o cumprimento da meta para a inflação.”

Observe que mais importante do que entender a definição do que é o Copom é entender sua importância para a economia brasileira e, principalmente, como isso afeta os investimentos. Prossiga com a leitura e saiba mais.

Como o Copom afeta os investimentos dos brasileiros

Como mencionamos, uma das atribuições do Comitê de Política Monetária é a fixação da taxa Selic. 

Sendo assim, a cada 45 dias, os membros do COPOM, se reúnem para decidir se mantêm ou modificam a meta da taxa de juros básica da economia brasileira.

E isso pode interferir diretamente em todo o mercado de investimentos, além de afetar:

  • no valor da moeda nacional;
  • no preço das mercadorias, produtos e até mesmo serviços que são disponibilizados no país.

Fato é que os investidores devem ficar de olho nas modificações da taxa Selic, principalmente na hora de investir em renda fixa, uma vez que as decisões do Copom podem impactar diretamente nos resultados desse tipo de investimento.

Impactos da taxa de juros na vida dos brasileiros

Quem nunca ouviu a expressão “dinheiro na mão é vendaval”.  Há certos momentos que o dinheiro parece valer menos, não rende, os serviços estão cada vez mais caros e o poder de compra fica reduzido, não é mesmo?

De certa forma são as decisões do Copom que reverberam nos brasileiros. Então, vamos pensar da seguinte forma: quando a taxa sobe, os juros cobrados em financiamentos, empréstimos, e aqueles do cartão de crédito, também sobem, e isso desestimula o consumo. E, se há menos pessoas consumindo, há um estímulo de queda na inflação.

Além disso, o acesso ao crédito torna-se mais difícil, o que leva as pessoas a poupar dinheiro, consequentemente, circula menos quantidade de moeda no país.

Clique aqui e aprenda como começar a investir com o pé direito.

Entenda como o Copom atua

O Copom, ao analisar o sistema financeiro, em suas reuniões, vai considerar as diversas indústrias, mercados, produtos e serviços financeiros, e avaliar se um ambiente com juros baixos, por exemplo, pode gerar aumento da volatilidade de preços de ativos e afetar a dinâmica do sistema financeiro.

Em casos assim, o Copom pode analisar todo cenário econômico e avaliar se aumenta, diminui ou mantém a taxa Selic, na tentativa de equilibrar o mercado.

Vemos portanto que, a variação da taxa Selic influencia todas as outras taxas de juros do país.

Sabendo que o impacto dos juros é apenas o mais imediato, é fundamental acompanhar a economia e as decisões do Copom. Afinal, a taxa Selic e a inflação — medida pelo IPCA —, determinarão também:

  • quanto seu dinheiro vai render;
  • qual é a melhor aplicação para começar a investir;
  • como você pode gerenciar melhor os seus investimentos etc.

Você já sabe qual o seu perfil de investidor? Confira se seu perfil é conservador, moderado ou agressivo.

Investimentos mais afetados com a Selic

As mudanças propostas na taxa Selic afetam as taxas de juros, que, por sua vez, têm efeitos sobre a rentabilidade de muitas aplicações, especialmente a renda fixa.

Os investimentos em renda fixa mais afetados pelas alterações na Selic são:

Concluímos então que há influência da taxa Selic na vida dos brasileiros. Por exemplo, quem investe em renda fixa pode acabar sofrendo uma diminuição da rentabilidade de seus investimentos, dependendo do tipo de ativo que você decidir investir.

Vale pensar que os seus investimentos a longo prazo não são afetados pelas mudanças de curto ou médio prazo da Selic. Sendo assim, é importante aplicar seu dinheiro pensando a longo prazo. 

Se você pretende investir e conseguir uma rentabilidade de até 14% em renda fixa, mesmo com uma taxa de juros baixa, que tal conhecer o financiamento coletivo imobiliário? Clique e saiba mais.

Conclusão

Como vimos, entender o que é o Copom e como ele afeta os seus investimentos é fundamental para organizar a sua vida financeira. 

Esse conhecimento é importante também para saber como gerenciar sua carteira de ativos, decidir como começar a investir e onde investir.

Saiba que mesmo que o Copom, em suas reuniões, corte a taxa Selic e isso diminua a rentabilidade da renda fixa, não significa que você deva mudar os seus investimentos. 

Pelo contrário, é o momento exato para investir com sabedoria e entender qual o primeiro passo para começar a organizar a vida financeira.

Ah, mas isso não significa que você deva desistir da renda fixa quando a Selic estiver em queda. 

Pelo contrário, entender onde investir com a taxa de juros em queda,por exemplo, pode te ajudar na hora de tomar decisões para começar a investir. 

Como? Basta clicar aqui e entender como os investidores estão ganhando em média até 14% de rentabilidade ao ano com o crowdfunding imobiliário. Este artigo vai te mostrar o que é a plataforma de crowdfunding, como funciona e como investir. 

Ficou interessado? Abra uma conta com a INCO. Realize seu cadastro gratuitamente na plataforma e comece a investir seu dinheiro agora mesmo.

Vale também acessar nosso material gratuito sobre o mercado financeiro. É só clicar e baixar o Glossário do Mercado Financeiro de A a Z com 104 termos que qualquer investidor precisa conhecer. 

Publicações relacionadas