Você sabe o que é rebalanceamento de carteira de investimentos? Alguma vez já conseguiu identificar quando realizar?

Assim como tirar férias pode prejudicar sua dieta, às vezes, o equilíbrio entre os ativos em seu portfólio pode ficar um pouco fora de sintonia devido às oscilações do mercado

Quando isso acontecer, pode ser hora de reequilibrar seu portfólio para melhor alinhá-lo com suas metas de investimento e tolerância ao risco

O rebalanceamento de carteira significa alinhar o peso dos diferentes ativos em seu portfólio para manter a alocação de ativos desejada com base em sua tolerância ao risco.

O processo envolve a revisão periódica de seus investimentos para manter o equilíbrio entre títulos que tendem a acarretar mais risco e investimentos mais conservadores.

Deseja aprender mais? Neste artigo, vou explicar o que é rebalanceamento e por que essa técnica pode te ajudar em seus investimentos.

Para começar, que tal aprender todas as vantagens sobre crowdfundings de investimentos. É só clicar aqui.

crowdfunding-de-investimentos

O que é rebalanceamento de carteira de investimentos?

Assim como a palma das mãos não são iguais, não há dois investidores iguais. Cada investidor traz necessidades, objetivos e horizontes de tempo individuais para alocar seus investimentos. 

Pode ocorrer de investidores mais arrojados desejarem ir mais longe no que se refere à tolerância ao risco. Já os investidores mais conservadores podem buscar investimentos menos arriscados.

Portanto, com base nesses fatores, você provavelmente vai desejar uma porcentagem específica de renda fixa e variável em seu portfólio, a fim de alcançar seus ganhos ideais enquanto limita o risco.

Por exemplo, um investidor mais arrojado pode ter uma meta de alocação de 55% em renda fixa e 45% em renda variável, enquanto um investidor mais moderado ou conservador pode querer 70% em renda fixa e 30% em variável. Vale lembrar que não há alocação certa ou errada, apenas o que faz sentido para o perfil do investidor.

No entanto, com o tempo, as alocações de ativos tendem a se desviar do alvo. Faz sentido, pois diferentes classes de ativos fornecem retornos diferentes. Se sua carteira de ações crescer 10% ao longo de um ano, enquanto seus títulos retornam 4%, você terminará com um valor de portfólio mais alto em ações do que um valor em títulos.

Esse é o momento que a maioria das pessoas diria para você se reequilibrar. Ou seja, é hora de avaliar se você deve vender algumas ações e comprar alguns títulos para voltar à sua meta de alocação.

Aprenda aqui o que é renda variável e se vale a pena investir em 2021. Clique e descubra.

Como funciona o rebalanceamento de carteira: aprenda aqui 

Reequilibrar o portfólio é simplesmente o ato de retornar as alocações de investimento atuais de volta às alocações de investimento originais.

O rebalanceamento exigirá a compra e / ou venda de ações, por exemplo, para equilibrar as porcentagens de alocação de ativos.

 Em outras palavras, o rebalanceamento é um aspecto de manutenção importante da construção de sua carteira de investimento, assim como uma troca de óleo ou ajuste é fundamental para a manutenção e segurança de seu carro.

A ideia de rebalanceamento é bastante simples, mas o momento e a frequência para fazê-lo devem ser avaliados e alinhados conforme a estratégia do seu perfil. Na verdade, muitos investidores tornam o rebalanceamento mais complexo do que o necessário. 

Você sabe qual a diferença entre renda fixa e variável? Aprenda aqui como investir com sabedoria.

Quando realizar o rebalanceamento da carteira?

Muitos investidores, frequentemente, questionam sobre qual o período adequado que é necessário para fazer o rebalanceamento da carteira. Deve ser mensal, trimestral ou anual? 

Para isso é importante entender a razão pela qual os investidores reequilibram suas carteiras em primeiro lugar. Frequentemente, certos tipos de investimentos terão um desempenho melhor do que outros em um determinado período de tempo. 

Por exemplo, ao longo de um ano, suponha que seus fundos de ações tenham um desempenho extremamente bom, mas seus investimentos em títulos tenham um desempenho ruim.

Se sua alocação original era de 80% em ações e 20% em títulos, sua alocação no final do ano pode agora ser 90% em ações e 10% em títulos. Agora você está desequilibrado e essa nova alocação mais agressiva pode expô-lo a riscos indesejados.

Por outro lado, se as ações vão mal e os títulos vão bem, no ano seguinte você pode estar assumindo um nível de risco mais baixo e pode perder ganhos no mercado de ações.

Descubra por que o rebalanceamento é uma boa estratégia

A principal razão para o rebalanceamento não é ganhar mais dinheiro, mas controlar sua exposição ao risco.

Quando você faz o rebalanceamento de seu portfólio, o objetivo é alinhar seu portfólio com a alocação de ativos desejada. E à medida que você investe ao longo do tempo, é provável que a alocação de ativos desejada mude.

Tolerância de riscos

À medida que seus objetivos mudam, seu horizonte de tempo pode mudar e sua tolerância ao risco pode flutuar. Essas mudanças podem afetar os ativos nos quais você investe.

Por exemplo, a maneira como você investe em seu futuro quando está começando uma carreira provavelmente será diferente de quando você está perto da aposentadoria. 

É provável que você tenha uma tolerância ao risco maior aos 30 anos do que aos 60, o que pode se traduzir em uma alocação mais pesada de ações do que os títulos em estágios anteriores da vida.

Conforme essas mudanças se desenvolvem, você vai desejar reavaliar seu portfólio e decidir se o reequilibra para refletir sua tolerância ao risco.

Diversificação de investimentos: como manter seus investimentos mais seguros e rentáveis. Descubra aqui

O que acontece se eu não rebalancear minha carteira?

Por uma série de razões, alguns investidores simplesmente não querem fazer o rebalanceamento. De fato, uma pesquisa recente da Wells Fargo / Gallup descobriu que menos da metade dos investidores faz o rebalanceamento da carteira pelo menos uma vez por ano.

Se você estiver nesse campo, talvez seja melhor investir em investimentos que mantenham uma combinação de ativos apropriada para você.

Mas, de uma forma ou de outra, o investidor quer ter certeza de que é ele quem está controlando a quantidade de risco que assume  em sua carteira de investimentos, e não os altos e baixos do mercado.

Saiba que os investidores devem reunir diversos ativos para maximizar os retornos ajustados ao risco, porque não é bom investir apenas em algumas ações específicas. Quando os investidores investem em muitos tipos de investimentos, eles obterão o benefício da diversificação e também reduzirão o risco de seus portfólios (McClure, 2010; Fabozzi et al., 2012).

Como você reequilibra uma carteira de investimentos?

As etapas para reequilibrar uma carteira de investimentos são diretas. Primeiro, identifique as classes de ativos que se desviaram da alocação planejada. Se estiver usando um limite de tolerância, você precisa determinar se uma classe de ativo se desviou o suficiente para cruzar esse limite.

Em segundo lugar, venda os investimentos em classes de ativos que excedam a alocação planejada para alinhá-los. Em seguida, use o produto dessa venda para investir nas classes de ativos que ficaram abaixo da alocação desejada.

Evite impostos sobre ganhos de capital usando novas contribuições em dinheiro para comprar ativos que equilibrem sua alocação. 

Isso permite que você diminua a porcentagem de um ativo investindo uma quantia desproporcional em outro ativo até que o equilíbrio seja restaurado. 

Você também pode usar dividendos em ações ou pagamentos de juros de títulos de seus investimentos existentes para rebalanceamento.

Conclusão

Como dissemos anteriormente, o rebalanceamento é uma parte importante do gerenciamento de uma carteira de investimentos. Por meio do rebalanceamento, você pode manter o nível de risco de seu portfólio consistente e talvez até mesmo aumentar seus retornos. 

Cabe ressaltar que o rebalanceamento da carteira ajuda os investidores a atingirem seus objetivos de investimento e evitar os erros de investimento comuns.

Se os investidores não aprenderem a fazer o rebalanceamento, seu portfólio estará em ativos altamente voláteis. 

Além de sua carteira tornar-se menos diversificada e mais arriscada. Isto é, quanto mais vezes os investidores reequilibram sua carteira, mais custos e o menor risco em que incorrerão os investidores.

Você quer aprender a investir melhor seu dinheiro e tomar boas decisões de investimentos, de acordo com seu planejamento pessoal? 

Aprenda no curso sobre planejamento financeiro preparado exclusivamente para você. Sim, planejar é a única maneira de fazer seu dinheiro trabalhar para você e te ajudará a conquistar todos os seus objetivos financeiros.

Quer acelerar a conquista da sua liberdade financeira? Aprenda a investir apenas com R$1000. Então, clique aqui e saiba como.

como investir 1000 reais

Publicações relacionadas