A forma como você lida com o dinheiro interfere diretamente na maneira como você vive no mundo, seja quanto ao seu nível de instrução, saúde e lazer, por exemplo. 

Desse modo, reconhecer a importância da educação financeira é o primeiro passo para a sua liberdade e o melhor caminho para uma vida mais tranquila, sem preocupações ou limitações, não somente para você, mas também para as pessoas que você ama. 

Assim sendo, a educação financeira deve ser um assunto abordado no âmbito familiar desde a infância como forma de auxiliar no crescimento e amadurecimento de um adulto financeiramente saudável.

Você está criando um filho independente financeiramente ou mais um prisioneiro do dinheiro?

A frase a seguir pode até parecer um clichê, mas ela reflete bem a realidade: “Os filhos são o reflexo dos pais”.

De forma direta ou indireta, a maneira como você usa o seu dinheiro e trata de questões financeiras no ambiente familiar tem o poder de influenciar uma criança e servir de referência para um jovem adulto que ambiciona bens materiais sem sequer possuir o mínimo grau de instrução financeira, levando-os, muitas vezes sem perceber, a se tornarem prisioneiros do próprio dinheiro.

Logo, não basta somente querer que seus filhos saibam usar o dinheiro de forma adequada, é preciso que eles possuam bons exemplos em casa e referências a serem seguidas.

A seguir, veja algumas dicas de como trazer a educação financeira para os seus filhos desde a infância.

E aproveite também para ampliar seus conhecimentos sobre o mercado financeiro, conhecendo os 103 termos mais importantes dele neste ebook aqui.

glossario do mercado financeiro

Dê exemplos desde a infância

Engana-se quem pensa que durante a infância de uma criança “é muito cedo” para ensiná-la sobre o dinheiro.

Pelo contrário, é uma das melhores fases para ensinar e ampliar o seu horizonte de conhecimento, aproveitando o seu período de maior curiosidade e grande observação para despertar o interesse da mesma através do seu exemplo.

Aprenda a mostrar a seus filhos o valor do dinheiro, quanto as coisas custam e a importância de economizar

O comportamento deles será moldado com base nas atitudes que veem das pessoas que tanto admiram, seus pais.

Dinheiro não deve ser um tabu

É compreensível que se queira limitar a entrega de problemas/conflitos aos olhos e ouvidos dos pequenos. 

Porém, é preciso levar em consideração discussões saudáveis para o âmbito familiar sobre assuntos com certo nível de complexidade, mas importantes para o bom desenvolvimento de um ser humano.

É o caso do dinheiro. 

Deixá-los ouvir um pouco sobre controle financeiro, planejamento familiar e a previsão da futura independência financeira é uma proposta de demasiada relevância.

Mostre-lhes o valor do dinheiro

É importante que seus filhos saibam que o dinheiro é como se fosse uma recompensa pelo seu esforço.

Na primeira infância, use o estímulo visual por meio do uso de cofrinhos de poupança da família ou potes transparentes que permitem às crianças terem uma ideia da capacidade de crescimento do dinheiro.

Nesse momento, é hora de dar um real ou algumas moedas para as crianças colocarem no cofre da família.

Mostre-lhes quanto as coisas custam

Leve-os ao supermercado para acompanhar as compras da casa e explique o custo de oportunidade embutido em cada escolha de compra feita.

Posteriormente, peça ao seu filho para que pegue um pouco do dinheiro guardado lembrando-o o que pode ser feito com esse dinheiro para então levá-lo para fazer uma pequena compra, como a de um doce ou um brinquedo, por exemplo. 

Nessa hora, tente fazê-lo notar o seu poder de escolha e o limite do dinheiro para comprar aquilo que preferir.

Ver como o dinheiro funciona na prática é a melhor ferramenta para ensinar as crianças a lidar com ele.

Use o entretenimento a seu favor

Aproveite os jogos de tabuleiro disponíveis para levar a educação financeira para a sua família, como o Banco Imobiliário, Cash-flow e o Jogo da Mesada.

Há também uma diversidade de livros de educação financeira para crianças, desde os iniciais como “Dinheiro compra tudo?”, “Zequinha e a porquinha Poupança” e “Almanaque Maluquinho: Pra que dinheiro?”, aos mais avançados, tais como as obras: “Pai Rico, Pai Pobre”, “Quem pensa enriquece” e “Os segredos da mente milionária”.

Tanto os jogos quanto os livros são excelentes formas para despertar a habilidade de gerenciamento de dinheiro e a importância do planejamento, tão essenciais para a educação dos seus filhos.

Evite dar mesadas até os 7 anos

Especialistas recomendam que nos primeiros anos de vida da criança seja evitado dar mesadas, uma vez que nessa primeira fase ela não sabe o valor do dinheiro e está pouco interessada nele, contribuindo então, neste caso, para um efeito controverso, podendo acostumá-la ao “dinheiro fácil” e ensiná-la a não gostar do trabalho.

Já por volta dos 7 anos de idade, as crianças podem começar a receber uma mesada.

O ideal é que durante os primeiros meses seu filho lhe mostre como o dinheiro foi gasto.

Assim, você poderá auxiliá-lo em sua relação com o dinheiro.

Ensine a arte de economizar

Aos poucos, quando for introduzindo a mesada na vida de seu filho, comece a ensiná-lo a economizar seu dinheiro.

Dê a ele um cofre de presente e lembre-o de não gastar toda a sua mesada, comprando apenas o que lhe for de fato importante e mais lhe agradar. Ensine-o a guardar o restante.

Dessa forma, as crianças podem entender que economizar é um esforço válido para toda vida.

Conversem sobre sonhos e tracem metas 

Uma meta nada mais é do que o meio utilizado por você para conquistar um objetivo.

Se seu objetivo é a estabilidade financeira, você precisa estipular metas financeiras e prazos para a realização das mesmas, o que te permitirá  concretizar o seu objetivo.

Assim, é de suma importância o estabelecimento de metas e objetivos, e é seu dever ensinar isso ao seu filho. 

Para isso, conversem sobre os seus sonhos, veja se ele vislumbra bens materiais, como brinquedos ou um celular novo, ou viagens.

Ensine-o que cada uma dessas coisas envolvem algum custo, trabalho e um tempo necessário para adquiri-las.

Reforce a importância da doação

A educação sempre será a chave para a formação de um bom ser humano. 

Por isso, não esqueça também de ensinar seus filhos um pouco de empatia e compaixão.

Uma vez que eles começarem a poupar dinheiro, lembre-se de ensiná-los sobre a doação.

Desde alguma igreja que frequentam juntos a uma instituição de caridade escolhida por vocês, seu filho pode contribuir para mudar para melhor a vida de alguém que precisa de uma pequena ajuda. 

Conclusão

Começando cedo com pequenas atitudes e algumas economias, erros financeiros relativamente comuns na nossa sociedade atual podem ser evitados.

É sua missão como pai ou mãe ajudar seu filho a crescer e se tornar um adulto saudável, não só fisicamente, como também financeiramente.

E agora que você já sabe mais sobre como fazer isso, aproveite para conferir nosso ebook sobre objetivos de investimento.

investimentos para cada objetivo de vida

Artigo produzido pela equipe do Mobills:

O Mobills é um aplicativo/sistema de educação e gerenciamento financeiro pessoal online criado em 2013. Atualmente, o app possui mais de 5 milhões de usuários e está presente em 138 países, sempre com foco em cumprir sua missão de oferecer aos clientes meios para atingir a tranquilidade financeira.

Publicações relacionadas