Os dividendos podem ser um incentivo extremamente atraente para os investidores. Eles não são apenas uma parte básica do funcionamento do mercado de ações, mas também uma ótima maneira de obter renda passiva. 

Os dividendos são uma opção atraente para muitos investidores e acionistas, uma vez que demonstram a empresa rentabilidade e qualifica a oportunidade de investimento.

Mas o que exatamente são dividendos e como funciona essa fonte de renda? Este artigo explicará o que são dividendos e como funcionam. Boa leitura.

E se você está pensando em começar a investir em dividendos ou em outros modelos de investimento saiba que saber como fazer seu planejamento financeiro é um passo importante. Por isso, nós da INCO Investimentos preparamos um curso gratuito exclusivo para você. Clique aqui e aprenda mais.

CURSO PLANEJAMENTO FINANCEIRO INCO

O que é dividendo?

Os dividendos são pagamentos feitos aos acionistas da empresa a partir dos lucros ou excedentes da organização. Não há regras de pagamento de dividendos, a distribuição fica a critério da organização, mas podem ser pagos mensalmente, trimestralmente ou anualmente dependendo de cada empresa. 

Por exemplo, um investidor investe em uma empresa pagadora de dividendos. No final de cada trimestre, o conselho de administração da empresa decidirá se emitirá ou não dividendos com base no desempenho financeiro. A partir daí, os acionistas elegíveis receberão seus dividendos em forma de dinheiro (ou, ocasionalmente, ações adicionais da empresa).

Os dividendos são geralmente pagos aos acionistas depois que as empresas divulgam seu desempenho financeiro. Depois que o valor do dividendo a ser pago for anunciado, as empresas determinarão quais acionistas têm direito a receber dividendos e quantas ações elegíveis eles possuem. A elegibilidade tem tudo a ver com a data de compra da ação.

Por que empresas pagam dividendos?

Existem muitos motivos pelos quais uma empresa pode tomar a decisão de pagar dividendos. Os principais motivos pelos quais as empresas pagam dividendos são para atrair investidores e também podem ajudar na retenção dos acionistas.

O valor do pagamento de dividendos está correlacionado ao seu pagamento de dividendos, e o princípio básico é: quanto mais ações uma pessoa possui, maiores serão os pagamentos de dividendos.

Oferecer dividendos pode despertar o interesse entre investidores sérios e criar mais demanda pelas ações. Os dividendos também são um sinal para os investidores de que a empresa está indo bem financeiramente, uma vez que eles podem pagar os dividendos. 

Além disso, alguns investidores podem usar seus dividendos para investir de volta na empresa e comprar mais ações. Os dividendos podem ser usados para reinvestir os lucros em projetos de expansão, para pagar dívidas e/ou recomprar ações.

O termo dividendo está diretamente ligado à Bolsa de Valores (B3) e às organizações que aparecem listadas dentro do mercado de ações e, normalmente, elas dividem no mínimo 25% dos seus lucros com os detentores de seus papéis.

No Brasil, há uma lei (Lei das S/As de 1976) que regulamenta que as empresas listadas em Bolsa de Valores devem distribuir um percentual obrigatório de seus lucros, de acordo com o registrado no estatuto social da empresa. 

O que acha de descobrir o seu perfil de investidor? Saiba qual é o seu e as aplicações mais indicadas para se dar bem. Clique aqui.

Quando os dividendos são pagos?

É muito importante saber o rendimento de dividendos para entender o verdadeiro valor de um dividendo. Se você decidir investir nas ações de uma empresa  porque ela promete grandes pagamentos de dividendos, esses dividendos precisam ser comparados ao preço que você está pagando pelas ações.

Existem datas importantes de conhecer para se ter em mente sobre quando um dividendo é pago:

  • Data de anúncio de dividendos : refere-se à data em que o Conselho de Administração comunica o valor do dividendo.
  • Data de registro: é a data em que a empresa confirma oficialmente quem são seus acionistas qualificados. 
  • Data ex-dividendo: é a data a partir da qual a ação é listada, mas não tem direito a um dividendo, ou seja, se você comprar a ação após a data marcada, você não poderá receber os dividendos, e o titular dessa. O direito será a pessoa de quem foi adquirido. 
  • Data de pagamento: é a data em que é feita a distribuição aos acionistas.

Para simplificar, vamos dar um exemplo mais prático. Uma empresa comunica a aprovação da distribuição de dividendos no dia 14 de junho aos seus acionistas, indicando-lhes que a data de registro é 7 de julho a data ex-dividendo será 8 de julho e a data de pagamento será 15 de julho. 

Com isso, todos os acionistas titulares de ações no fechamento de 7 de julho terão acesso aos dividendos, e aqueles que o fizerem posteriormente, em 8 de julho, não terão acesso a eles. 

A partir de 8 de julho, o preço da ação será ajustado com o desconto do dividendo e será novamente negociado sem dividendo. Por fim, o pagamento do dividendo será oficializado na data indicada, 15 de julho.

Dividendos muito elevados podem significar que a empresa pode não ser capaz de pagá-los no futuro, especialmente se sofrer um prejuízo financeiro. Portanto, atente-se a promessas muito distantes do que o mercado normalmente paga, ok? 

Quer saber como conquistar a liberdade financeira em 2021? Descubra aqui.

Tipos de Dividendos

Agora que está claro o que são dividendos e como funciona, conheça os tipos diferentes de distribuição. Mas é importante atentar-se que esse pagamento pode ser em dinheiro, em novas ações ou até mesmo em forma de propriedade. Esta última é bem mais rara de ocorrer. Entenda.

Conheça as formas de pagamentos e tipos de dividendos

Em dinheiro

Pode ser cotado em reais ou em percentual. Uma forma usual é dos  investidores terem a oportunidade de utilizar os valores recebidos para comprar mais ações daquela empresa.

Em ações

Neste caso, o pagamento é realizado por meio de ações adicionais em vez de dinheiro.Ou seja, se um investidor tem 100 ações de uma empresa X em carteira e vai receber os dividendos em ações, e a empresa tem definido que pagará  3 ações para cada 50 ações em carteira, o investidor receberá 6 ações. Simples de entender, não é?

Direitos de subscrição

Quando uma companhia emite mais ações ela pode conceder aos seus acionistas direitos de subscrição, que nada mais é que dar ao investidor o direito de comprar ações antes do mercado, e muitas vezes pode ser por um valor mais baixo do que será disponibilizado ao mercado.

Juros sobre Capital Próprio (JCP)

O JCP é semelhante aos dividendos, porém é um tipo de provento em que o investidor possui a tributação de 15% de Imposto de Renda retido na fonte. No entanto, a empresa pagadora fica livre de tributos fiscais – podendo vir a distribuir uma maior quantidade de lucros deste tipo.

Dividendos especiais 

Um dividendo especial, também conhecido como dividendo on time,é um dividendo não recorrente e “único” distribuído por uma empresa aos seus acionistas. É separado do ciclo regular de dividendos e geralmente é maior do que o pagamento de dividendos típico de uma empresa.

Lembre-se que antes de começar a investir em dividendos é preciso conhecer as taxas envolvidas. Para isso avalie:

  • Taxa de corretagem: valor pago à corretora para que ela possa efetuar as transações na Bolsa de Valores (fixa ou variável);
  • Imposto de Renda: É cobrado apenas de pessoas físicas;
  • Imposto sobre Serviço (ISS):O ISS incide sobre a taxa de corretagem;
  • Emolumentos e taxa de liquidação: são cobrados pela Câmara de Ações e pela B3;
  • Taxa de Custódia: taxa mensal praticada pela maioria das corretoras junto à Câmara de Ações pela guarda dos seus títulos.

Ao investir numa carteira de dividendos, a dica é montar uma carteira de títulos de companhias pagadoras de dividendos. Outra dica é diversificar sua carteira de investimentos, não apenas com ações mas outros tipos de aplicações, sendo de renda fixa ou variável.

Conclusão

Vimos aqui que as ações que pagam dividendos permitem que os investidores lucrem de duas maneiras: valorização do preço das ações e pagamentos feitos pela empresa. Os dividendos são basicamente uma parcela da receita que uma empresa distribui entre seus acionistas.

Quando você encontra uma empresa que distribui parte de seus lucros na forma de dividendos fica mais fácil se concentrar em coisas que importam e facilita seu planejamento em tipos de investimentos mais saudáveis para sua carteira.

Os rendimentos elevados não apenas ajudam a atrair novos investidores, mas esses dividendos também são frequentemente reinvestidos pelos atuais acionistas, beneficiando a si próprios e à empresa. 

Outro ponto importante é que os investidores que reinvestem seus dividendos, especialmente quando uma ação está em um ponto relativamente baixo, atendem ao duplo propósito de desacelerar o momento de queda e adquirir ações relativamente baratas.

Sempre pesquise uma empresa antes de investir – porque, embora os dividendos sejam uma grande vantagem, eles não necessariamente definem uma empresa. Fazer isso te dará segurança e um ótimo retorno do seu investimento.

Gostou do nosso conteúdo? Aproveite para conhecer mais sobre o que é e como funciona o Crowdfunding Imobiliário. Clique aqui.

crowdfunding-de-investimentos

Publicações relacionadas