Você já deve ter ouvido falar a respeito do que é blockchain e como funciona essa tecnologia transformadora que tem ganhado muita atenção dos investidores. 

Muitos especialistas financeiros consideram que o blockchain, provavelmente, terá muito mais poder de permanência do que as criptomoedas populares como o Bitcoin. 

Alguns, inclusive, acreditam que a tecnologia blockchain tem o potencial de mudar quase todas as facetas de nossas vidas, e vai muito além do impacto da criptografia em nossas carteiras financeiras.

Certo é que o Blockchain continuará a mudar a maneira como fazemos as coisas.

Para saber um pouco mais sobre o blockchain e como funciona essa tecnologia, preparamos este artigo para você. Confira!

Ah, e se você deseja conhecer mais sobre o mercado financeiro, acesse este material gratuito feito exclusivamente para você. É só clicar aqui.

O que é Blockchain?

O Blockchain é uma nova forma digital de manutenção de registros. Ele é a tecnologia subjacente em que muitas criptomoedas — como Bitcoin e Ethereum — operam, e permite rastrear o envio e recebimento de alguns tipos de informação pela internet.

São “pedaços” de código gerados online que carregam informações conectadas — como blocos de dados que formam uma corrente — daí o nome. 

É esse sistema que permite o funcionamento e transação das chamadas criptomoedas, ou moedas digitais.

Embora qualquer banco de dados convencional possa armazenar esse tipo de informação, o blockchain é o único que é totalmente descentralizado.

Em vez de ser mantida em um local, por um administrador centralizado – pense em uma planilha do Excel ou um banco de dados de banco – muitas cópias idênticas de um banco de dados de blockchain são mantidas em vários computadores espalhados por uma rede.

Como funciona o Blockchain

O nome blockchain dificilmente é acidental: o ledger (livro razão digital) é frequentemente descrito como uma “cadeia” composta por “blocos” individuais de dados.

À medida que novos dados são adicionados periodicamente à rede, um novo “bloco” é criado e anexado à “cadeia”. Isso envolve todos os nós que atualizam sua versão do livro razão do blockchain para serem idênticos.

A forma como esses novos blocos são criados é a chave para que o blockchain seja considerado altamente seguro. 

Blockchain, às vezes, referido como Distributed Ledger Technology (DLT), torna a história de qualquer ativo digital inalterável e transparente por meio do uso de descentralização e hashing criptográfico.  

Uma analogia simples para entender a tecnologia blockchain é pensar num Documento Google. Quando criamos um documento e o compartilhamos com um grupo de pessoas, o documento é distribuído em vez de copiado ou transferido.

Isso cria uma cadeia de distribuição descentralizada que dá a todos acesso ao documento ao mesmo tempo. 

Ninguém está bloqueado esperando alterações de outra parte, enquanto todas as modificações no documento são registradas em tempo real, tornando as alterações completamente transparentes.

Blockchain é a mesma coisa que bitcoin?

Não. Blockchain é a tecnologia que possibilitou a criação da bitcoin e de outras criptomoedas, como Ethereum ou Litecoin, porém, ela pode ser usada para propósitos diferentes, desde o fornecimento de serviços financeiros até a administração de sistemas de votação, por exemplo.

Qual é a relação entre a blockchain e as criptomoedas?

O uso mais conhecido do Blockchain (e talvez o mais controverso) é em criptomoedas. Criptomoedas são moedas digitais (ou tokens), como Bitcoin, Ethereum ou Litecoin, que podem ser usadas para comprar bens e serviços. 

O uso mais comum de blockchain é com as criptomoedas, como Bitcoin ou Ethereum. Para compreender é simples: quando as pessoas compram, trocam ou gastam a criptomoedas, as transações são registradas em um blockchain. Quanto mais pessoas usam a criptomoeda, mais comum pode se tornar o blockchain.

O uso de criptomoedas está mudando à medida que as empresas de serviços financeiros, como o Paypal, tornam os serviços de ativos digitais disponíveis para fornecedores e clientes de varejo.

Ao contrário do dinheiro, a criptografia usa blockchain para atuar tanto como um livro-razão público quanto como um sistema de segurança de dados aprimorado, para que as transações online sejam sempre registradas e protegidas.

Como funciona a criptomoeda?

Criptomoedas são moedas digitais que usam a tecnologia blockchain para registrar e proteger todas as transações. Uma criptomoeda (por exemplo, Bitcoin) pode ser usada como uma forma digital de dinheiro para pagar tudo, desde itens do dia a dia até compras maiores, como carros e casas. 

Ele pode ser comprado usando uma das várias carteiras digitais ou plataformas de negociação e, em seguida, transferido digitalmente na compra de um item, com o blockchain registrando a transação e o novo proprietário.

O apelo das criptomoedas é que tudo é registrado em um livro-razão público e protegido por criptografia, fazendo um registro irrefutável, com data e hora e seguro de cada pagamento.

A segurança dos dados do Blockchain torna o roubo muito mais difícil, pois cada criptomoeda tem seu próprio número identificável e irrefutável que é anexado a um proprietário.

A criptografia reduz a necessidade de moedas e bancos centrais individualizados. Com o blockchain, a criptografia pode ser enviada para qualquer lugar e qualquer pessoa no mundo sem a necessidade de troca de moeda ou sem interferência de bancos centrais.

É importante destacar que os especuladores têm aumentado o preço da criptografia, especialmente do Bitcoin, ajudando alguns dos primeiros investidores a tornarem-se bilionários.
Se isso é realmente positivo, ainda não se sabe, já que alguns acreditam que os especuladores não sabem ao certo quais são os benefícios de longo prazo da criptografia.

Apesar da novidade, há argumentos contra as moedas digitais baseadas em blockchain. Primeiro, porque a criptografia não é um mercado muito regulamentado. Além disso, a criptografia é volátil.

Como já explicamos neste artigo aqui, a volatilidade nem sempre é ruim, mas pode ser difícil para alguns perfis de investidor. Se você é do tipo avesso ao risco, investir em criptomoeda pode não ser uma boa ideia. Sendo assim, é bom avaliar se investir em moedas digitais vale a pena!

Como investir em criptomoedas?

Como vimos, o conceito de blockchain é importante, principalmente, para quem deseja investir em criptoativos. No entanto, é preciso estar ciente dos riscos associados a:

No entanto, é fundamental se atentar ao seu perfil de investidor, isto é, saber qual a sua disposição de correr riscos de investimentos. 

Para reduzir parte desses riscos, é possível fazer seus aportes por meio de investimento coletivo no mercado imobiliário. Saiba mais aqui.

Afinal, o blockchain é seguro?

O Blockchain não é imune a hackers, mas por ser descentralizado dá ao blockchain uma linha de defesa melhor. Para alterar uma cadeia, um hacker precisaria do controle de mais da metade de todos os computadores distribuídos no mesmo livro-razão.

As maiores e mais conhecidas redes de blockchain, como Bitcoin e Ethereum, são públicas e permitem a participação de qualquer pessoa com um computador e uma conexão com a Internet. 

Em vez de criar uma crise de segurança, ter mais pessoas em uma rede blockchain tende a aumentar a segurança. Isso quer dizer que ter mais nós participantes significa que mais pessoas estão verificando o trabalho umas das outras.

Essa é uma das razões pelas quais, paradoxalmente, redes de blockchain privadas que requerem um convite para participar podem realmente ser mais vulneráveis ​​a ataques e manipulação.

Conclusão

Vimos que cada vez mais essa tecnologia tem gerado transformações em diversos setores, mas precisamos aguardar para ver qual o real impacto da blockchain no universo dos investimentos. 

O Blockchain é diferente porque ninguém está no comando, ou seja, é administrado pelas pessoas que o usam. Outro ponto a considerar é que o blockchain ajuda a reduzir o risco e eliminar a fraude. 

Na verdade, praticamente todo mundo já ouviu a afirmação de que o blockchain vai revolucionar os negócios e redefinir empresas e economias. Embora compartilhemos o entusiasmo por seu potencial, nos preocupamos com o hype. E, embora o impacto seja enorme, levará décadas para que o blockchain penetre em nossa infraestrutura econômica e social. 

Portanto, sempre orientamos a analisar os riscos do investimento, o seu perfil de investidor e a diversificar sua carteira de forma a garantir uma segurança nos investimentos.

Descubra aqui como investir na Plataforma de investimento coletivo.
Aproveite e assine nossa newsletter e receba as novidades do mercado financeiro.

Publicações relacionadas