IPO (Initial Public Offering) significa Oferta Pública Inicial, e é um dos eventos do mercado financeiro. A IPO é o processo pelo qual uma empresa abre seu capital pela primeira vez, por meio de ações que são negociadas na Bolsa de Valores.

Após um IPO, a empresa emissora torna-se uma empresa de capital aberto em uma bolsa de valores reconhecida. Portanto, um IPO também é comumente conhecido como “abertura de capital”.

Em outras palavras, IPO é o lançamento das ações de uma empresa no mercado financeiro. O principal motivo da abertura de capital de uma empresa é captar recursos. Porém, este processo, assim como qualquer outro, possui vantagens e desvantagens. 

No artigo de hoje você vai entender exatamente o que é um IPO, e como e quando ele é feito. Confira.

Antes de descobrir o que é IPO, como e quando ele é feito, aprenda como fazer seu planejamento financeiro em nosso curso exclusivo e gratuito. Basta clicar aqui e conferir.

CURSO PLANEJAMENTO FINANCEIRO INCO

O que é IPO?

Um IPO é a primeira vez que os proprietários da empresa cedem parte de sua propriedade aos acionistas. Antes disso, a empresa era privada. 

O primeiro ponto a destacar é algumas das motivações, as quais estão relacionadas às realidades de cada empresa, que são muito diferentes entre si. O principal objetivo do IPO é captar recursos para realizar investimentos, ou seja, fazer o negócio crescer.

Ao lançar um IPO, as ações da empresa se tornam disponíveis para a negociação. Isso significa que a empresa passa a disponibilizar ao mercado a possibilidade de investidores comprarem pequenas partes dela e participarem do seu lucro quando ele for distribuído.

Em alguns casos, é a única maneira de a empresa conseguir dinheiro suficiente para financiar uma expansão massiva. Os recursos permitem também que a empresa invista em novos equipamentos de capital e infraestrutura. 

Um IPO é o processo pelo qual uma empresa privada emite suas primeiras ações de estoque para venda ao público. As empresas não iniciam um IPO após o lançamento.

Embora startups de sucesso possam, eventualmente, abrir o capital, leva um bom tempo para estabelecer o plano de negócios e a posição de mercado necessários.

Isso ocorre, em parte, para que a empresa possa atrair investidores. Por isso, passa a ser classificada como uma Sociedade Anônima de capital aberto.

Objetivos do IPO

Os dois principais motivos para uma empresa lançar um IPO são:

  • levantar capital;
  • enriquecer os investidores anteriores. Estes não são independentes.

Ao abrir o capital uma empresa obtém acesso a todo o universo de investimentos possíveis. Isso pode dar a ela acesso a muito mais capital do que a maioria das empresas pode obter por meio de acionistas privados ou capitalistas de risco.

Normalmente, uma empresa fará o lançamento em IPO quando atingir um patamar no que pode alcançar com capital privado e usará esses fundos para expandir ou continuar crescendo.

O que IPOs significam para a economia?

O número de IPOs emitidos é geralmente um sinal da saúde do mercado de ações e da economia. Durante uma recessão, por exemplo, os IPOs caem porque não valem o “incômodo” quando os preços das ações estão baixas. Quando o número de IPOs aumenta pode significar que a economia está se recuperando novamente.

Vale a pena investir em IPO?

Quem está pensando em investir nas ofertas públicas, é necessário ter um perfil de investidor específico, principalmente no caso das IPOs. Isso porque você deve ser capaz de suportar bem os riscos e possuir informações a respeito da empresa na qual se deseja investir.

A ideia de investir em IPO por uma possibilidade de lucros rápidos atrai os investidores com pouca experiência no mercado financeiro.

No entanto, antes de tomar uma decisão, é importante analisar as vantagens e desvantagens deste tipo de investimento na bolsa de valores, além é claro do seu tipo de perfil. 

Como funciona um IPO

Para fazer um IPO, uma empresa deve cumprir uma série de requisitos legais e regulatórios. Um destes requisitos é estar juridicamente constituída como uma “S/A”, ou Sociedade Anônima, em que seu capital é dividido em ações (e não em cotas, como no caso das companhias limitadas).

O principal motivo da abertura de capital de uma empresa é captar recursos. Porém, assim como qualquer outro processo, a IPO possui vantagens e desvantagens. 

Entenda como ela pode ajudar a sua carteira de investimentos:

Vantagem 

A principal vantagem para a empresa é que ela obtém dinheiro sem precisar pagar juros. Por outro lado, terá que dividir parte de seus lucros com os novos sócios.  

No primeiro semestre de 2020 foram registrados cinco IPOs. São elas: 

  • Mitre Realty (MTRE3);
  • Moura Dubeux (MDNE3);
  • Locaweb (LWSA3);
  • Priner (PRNR3);
  • AllPark (ALPK3).

Abrir o capital permite que a empresa obtenha qualquer uma das seguintes vantagens:

  • Acesso aos recursos dos acionistas;
  • Uma expansão por meio de um grande aumento de capital.
  • Capacidade de aquisição ou fusão com outra empresa.
  • Facilidade para atrair competitivamente investidores.
  • Grande aumento no valor do investimento para os investidores privados originais.

Desvantagens do IPO

Mas um IPO também apresenta desvantagens:

  • O processo incorre em burocracia e custos altos;
  • Os proprietários originais podem não conseguir vender suas ações imediatamente, pois isso poderia reduzir o preço das ações;
  • Falta de controle sobre a empresa:em que os proprietários podem perder o controle da propriedade de seus negócios;
  • os proprietários passam ao conselho de administração, bem como aos demais grupos de acionistas;
  • Falta de sigilo nos negócios: uma empresa pública enfrenta apurações e regulamentos muito mais intensos da CVM e dos acionistas.

Tipos de ofertas públicas

Os IPO podem dividir as ofertas públicas entre dois tipos: as primárias e as secundárias:

Oferta Pública primárias

Também chamada de Oferta de Ações pelo Mercado Primário, a oferta pública primárias representa o processo pelo qual a empresa decide abrir seu capital e emite novas ações para colocá-las à venda no mercado. Neste caso, a companhia é a vendedora das ações e o objetivo é arrecadar recursos para a companhia.

Oferta Pública Secundária

Também chamado de Block Trade, na oferta pública secundária as ações já existem e são vendidas pelos próprios cotistas ou acionistas da companhia. Diferente da oferta pública primária, o lucro obtido com a venda vai para o vendedor e não para a empresa. 

Outros ativos da oferta pública inicial

Apesar de as ações serem o tipo de ativo mais comum na Bolsa de Valores, outros tipos de investimentos também podem fazer oferta pública e serem negociados no mercado, como os fundos imobiliários. 

Além deles, os seguintes produtos também podem fazer parte das oferta pública inicial:

  • Debêntures;
  • Fundos Multimercados;
  • Fundos de Ações;
  • ETFs (Exchange Traded Funds);
  • CRIs (Certificados de Recebíveis Imobiliários);
  • CRAs (Certificados de Recebíveis do Agronegócio);
  • FIDCs (Fundos de Investimentos em Direitos Creditórios).

Quem pode fazer um IPO?

Ofertar ações na B3 não é tão simples, pois é necessário seguir algumas regras impostas pela CVM – conhecida como “fila do IPO”. Isso ocorre porque a CVM precisa analisar a estrutura da empresa que pediu um registro para ofertar ações.

Existem certas etapas que o investidor precisa seguir para garantir que está no caminho certo para alcançar retorno financeiro. Por isso, o principal passo para um investidor seria decidir a IPO que ele deseja se candidatar.

Embora os investidores experientes possam ter o conhecimento necessário para investir no IPO, para os novos investidores isso pode ser até mesmo assustador. Por isso, os investidores podem fazer uma escolha consultando o prospecto das empresas que iniciaram o IPO.

O prospecto auxilia os investidores a ter uma ideia real sobre o plano de negócios da empresa e seu propósito de captação de ações no mercado. Depois de tomar a decisão o investidor precisa olhar para a próxima etapa que é organizar os fundos.

Conclusão

Vimos que quem investe na B3 precisa saber como as notícias impactam o mercado financeiro. Afinal, esse impacto pode afetar a sua carteira de investimentos e gerar boas oportunidades de rentabilidade. 

Investir em IPOs pode ser uma jogada inteligente se o seu perfil de investidor for menos conservador.  Mas nem todo IPO que está por vir é uma grande oportunidade. 

Benefícios e riscos andam de mãos dadas. Por isso, conhecer as vantagens e desvantagens é fundamental antes de entrar de cabeça nesse tipo de investimento.

O principal ponto positivo desse processo do IPO é a criação de uma nova oportunidade de investimento, que pode gerar boa rentabilidade a longo prazo.

Caso você tenha uma meta financeira de médio e/ou longo prazo e deseja investir em ativos com maior risco, conheça também o crowdfunding imobiliário.

O crowdfunding é uma excelente opção de investimento coletivo para você começar a investir mesmo sendo um investidor iniciante.

A INCO é uma plataforma de investimento participativo online, autorizada pela CVM, que surgiu para democratizar o mercado imobiliário, possibilitando que, com a partir de 1000 reais, você possa investir sem burocracia, de forma simples, rápida, transparente e com excelente rentabilidade. 

Isso porque você já estará diversificando sua carteira de investimentos com base em ativos imobiliários que apresentam uma rentabilidade superior aos investimentos de renda fixa.

Ah! E não há nenhuma taxa a ser paga para a INCO. Toda a remuneração da plataforma advém do serviço prestado ao empreendedor. 

Então, que tal começar agora a garantir seu futuro? Acesse aqui e descubra como garantir o futuro da sua aposentadoria com apenas R$1.000.

como investir 1000 reais

Publicações relacionadas