Para um investidor que procura desempenho estável, menor volatilidade e risco reduzido, vale a pena saber calcular a rentabilidade real de um investimento. 

Os investidores muitas vezes olham para os retornos e rendimentos sem levar em conta o impacto da inflação. A rentabilidade real de um título representa a taxa de inflação e descreve com mais precisão o ganho ou a perda do seu investimento.

Sem incluir os efeitos da inflação, o retorno de um ativo é seu aumento percentual no valor em relação ao custo original.

O rendimento de um ativo é um pouco diferente, pois descreve o valor da receita, como dividendos, que foi devolvido em um ativo em relação ao seu custo original. Porém, o cálculo do rendimento não inclui ganhos de capital, enquanto o cálculo do retorno inclui.

Vamos entender melhor o que são investimentos com rentabilidade real, como calcular e porque é importante buscar por eles na hora de investir. Boa leitura! 🙂

Conheça o glossário de A a Z sobre o mercado financeiro. Baixe aqui.

O que é retorno real e como a inflação interfere no cálculo?

Um retorno real é o que é ganho em um investimento após a contabilização de impostos e inflação. Uma taxa de retorno real é o retorno percentual anual realizado em um investimento, que é ajustado para mudança nos preços devido à inflação ou outros efeitos externos. Esse método expressa a taxa de retorno nominal em termos reais, o que mantém o poder de compra de um determinado nível de capital constante ao longo do tempo.

Agora, por que ajustar a inflação aos retornos obtidos?

Bem, a inflação significa um aumento nos preços dos bens e serviços ao longo de um período. Com o aumento dos preços, seu poder de compra diminui. Ou seja, você estará pagando mais caro pelo mesmo produto durante um período. Por exemplo, digamos que você comprou um quilo de açúcar por R$ 5 há três anos. Para a mesma quantidade de açúcar hoje, vai para R$ 12.

Essencialmente, seu investimento deve acompanhar a inflação. Se seus investimentos crescem 2% a cada ano, mas a inflação aumenta 3% a cada ano, você acaba perdendo todos os retornos que obtém.

Por esse motivo, você, como investidor, deve considerar o retorno real — também conhecido como retorno ajustado à inflação — medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), os custos e os impostos.

Rendimentos reais e retornos reais são considerações importantes no investimento, mas não são os únicos. Às vezes, os investidores aceitam um rendimento abaixo da taxa de inflação em troca de segurança.

Cabe ressaltar que ao investir deve-se levar em conta os custos com taxa de administração, custódia, Imposto de Renda e a inflação, uma vez que se ela não for considerada o investidor pode ter um rendimento negativo.

O que significa rentabilidade negativa?

Rentabilidade negativa é a expressão usada para descrever quando o rendimento nominal de um investimento é igual ou inferior à taxa de inflação. O rendimento real de um investimento não é a única consideração. Os investidores também precisam se concentrar em outros pontos, incluindo seus objetivos de longo prazo, a duração de seu horizonte de investimento e sua tolerância ao risco.

Em todos os casos, é importante estar ciente do impacto que a inflação está causando nos retornos de seus investimentos. Ao avaliar um investimento, certifique-se de considerar seu retorno real e rendimento real, em vez de simplesmente olhar para seu retorno nominal ou rendimento nominal. Manter isso em mente ajudará você a alcançar bons rendimentos.

Qual é o principal benefício da rentabilidade real?

A taxa real de retorno ajusta o lucro pelos efeitos da inflação. É uma medida mais precisa do desempenho do investimento do que a taxa de retorno nominal. As taxas de retorno nominais são mais altas do que as taxas de retorno reais, exceto em tempos de inflação ou deflação zero.

Descubra aqui a diferença entre rendimento e rentabilidade.

Qual é a principal diferença entre a rentabilidade real e a rentabilidade nominal?

Então, discutimos a rentabilidade real e, como você viu, precisamos usar a rentabilidade nominal para encontrá-la. A razão é que a rentabilidade nominal de retorno é simplesmente a taxa de retorno sem qualquer ajuste pela inflação.

Isso faz com que a rentabilidade nominal seja quase sempre maior que a rentabilidade real de retorno, com a única exceção dos tempos de deflação, também conhecidos como inflação negativa. Em tempos de inflação extremamente alta, a rentabilidade nominal de retorno pode parecer mais alta e os investimentos podem parecer mais atraentes.

No entanto, uma alta taxa de inflação significa que o lucro real desse investimento ou a rentabilidade real será realmente muito menor e poderá resultar em perdas. A taxa que você verá anunciada em produtos de investimento comuns é a rentabilidade nominal, e isso é importante para entender o que ela oferece. 

No entanto, a rentabilidade real fornecerá uma imagem mais completa de como um investimento realmente foi realizado.

Diversificar seu portfólio garante uma rentabilidade 

Certamente, é uma boa ideia investir em uma ampla variedade de ativos – ações, títulos, imóveis, fundos, etc. Isso porque cada tipo de ativo tende a reagir de forma diferente aos eventos mundiais e às forças do mercado. Por isso, uma carteira diversificada é uma carteira menos arriscada.

O tempo é outro fator importante ao investir. Investir cedo pode resultar em retornos maiores no longo prazo. Isso se deve em grande parte aos juros compostos, que ocorrem quando os juros são ganhos em um investimento inicial, juntamente com os retornos já acumulados por esse investimento. 

Um portfólio diversificado com perspectiva de longo prazo é geralmente considerado a melhor maneira de maximizar os retornos. Portanto, para obter um bom retorno sobre seus investimentos, os investidores devem manter seus objetivos em mente, conhecer a rentabilidade real, os riscos e, é claro, o tipo de perfil de investimento.

Pense em suas metas de investimento, comece cedo e diversifique. Aqui na INCO  podemos ajudá-lo a seguir o caminho certo para investir com sabedoria e com o objetivo de alcançar seus objetivos.

Conclusão

É importante considerar a  rentabilidade real de um investimento antes de fazer um investimento. No tempo de hoje a taxa de inflação é de 10,8%, o que significa que está reduzindo o valor do dinheiro com o passar do tempo e os impostos certamente também tiram uma parte.

O que resta – a rentabilidade real – muitas vezes pode ser inexpressivo depois de considerar esses ajustes. Assim, os investidores devem considerar se o risco associado ao investimento é adequado, dada a taxa real de retorno.

A INCO oferece excelentes opções de investimento para diversificação e com rentabilidade real positiva. Cadastre-se na plataforma da INCO e invista com renda fixa no mercado imobiliário com rentabilidade de até 18% ao ano, acima da inflação.

Torne-se um investidor INCO! Aproveite e cadastre-se em nossa newsletter e receba semanalmente informações sobre o mundo dos investimentos.

como ter liberdade financeira