As Fintechs de crédito têm tido um rápido crescimento com potencial para acelerar diversas áreas do mercado financeiro.

Os investimentos globais em FinTech passaram de US$ 87 bilhões no segundo semestre de 2020 para US$ 98 bilhões no primeiro semestre de 2021, segundo o relatório “Pulso da Fintech H1 2021 – Global”, produzido pela KPMG. 

As fintechs de crédito cresceram rapidamente em todo o mundo nos últimos anos, mas seu tamanho ainda varia muito entre as economias. As diferenças refletem o desenvolvimento econômico e a estrutura do mercado financeiro: quanto maior a renda de um país e menos competitivo seu sistema bancário, maior é a atividade de crédito fintech. 

As fintechs de crédito oferecem uma fonte alternativa de financiamento para pessoas físicas e jurídicas e podem melhorar o acesso ao crédito para segmentos que demandam investimentos rápidos; e podem aumentar a eficiência da intermediação financeira. 

Neste artigo, vamos entrar em detalhes para que você possa se manter atualizado sobre como as Fintechs de crédito imobiliário têm impactado a forma como as incorporadoras realizam seus projetos imobiliários, utilizando-as como alternativa ou complemento às linhas bancárias, como o Casa Verde e Amarela, e como os investidores estão aproveitando a oportunidade para diversificar seu portfólio em investimentos como o financiamento coletivo imobiliário. Boa leitura!

Descubra 4 formas de financiar o seu projeto imobiliário aqui. Baixe nosso material.

O que são fintechs de crédito?

Antes de adentrarmos no fintechs de crédito são empresas do setor financeiro que vem crescendo no mercado financeiro por oferecer empréstimos online, isto é, praticidade, rapidez e com as menores taxas do mercado para as empresas expandirem o seu negócio.

Como funciona a fintech de crédito?

As fintechs de crédito são startups ou empresas que focam no desenvolvimento de produtos e serviços financeiros 100% digitais. Elas são responsáveis por facilitar investimentos e empréstimos por meio de processos digitais e promover uma nova forma de operar no mercado financeiro, facilitando o acesso ao crédito, com menos burocracia que os bancos, por exemplo. 

Essas startups estão oferecendo serviços de crédito personalizados rapidamente com alta interação com o cliente, usando novas maneiras de analisar dados e avaliar as necessidades dos mutuários e a capacidade de pagamento.

Essa definição de fintech de crédito abrange toda a atividade de crédito facilitada por plataformas que combinam mutuários com credores (investidores).

Essas plataformas são chamadas de “empréstimos peer-to-peer (P2P)”. Também inclui plataformas que usam seu próprio balanço patrimonial para intermediar mutuários e credores. Em princípio, também pode ser incluída a atividade de crédito de plataformas fornecidas por empresas de tecnologia.

O que impulsiona as fintechs de crédito?

Embora as fintechs de crédito tenham crescido rapidamente em todo o mundo, o volume de atividade (per capita) varia muito entre as economias. Essas diferenças refletem fatores que também afetam as formas mais tradicionais de crédito.

Notavelmente, quanto maior o nível de renda de um país, maior é a atividade das fintechs de crédito. Refletindo sua concorrência com outras fontes de crédito, o volume de crédito fintech é maior quanto menos competitivo for o sistema bancário do país.

No entanto, em contraste com outras formas de crédito, os volumes de crédito fintech são atualmente maiores em economias com regulamentação bancária menos rigorosa.

As inovações financeiras possibilitadas pela tecnologia digital, ou “fintech”, começaram a desempenhar um papel importante na prestação de muitos serviços financeiros. Embora o desenvolvimento tecnológico em finanças não seja novo, o progresso, sem dúvida, acelerou na era digital. Consumidores em economias de mercado avançadas e emergentes têm adotado cada vez mais serviços financeiros digitais que são mais convenientes.

Alguns fatores tiveram impacto em todas as formas de crédito. Isso inclui o crescimento econômico de um país, seu nível de desenvolvimento econômico e financeiro e a qualidade de suas instituições legais e outras (Demirgüç-Kunt e Levine, 2018). Outro conjunto de fatores pode estar relacionado ao grau de competição nos mercados de crédito. 

Um sistema bancário menos competitivo pode significar margens mais altas no crédito bancário e, assim, impulsionar fontes alternativas de crédito, como as fintechs de crédito.

Além disso, se as plataformas puderem avaliar melhor as informações do mutuário ou alcançar os clientes do que os provedores de crédito existentes, as fintechs de crédito podem ser maiores em locais onde o acesso ao crédito é mais difícil, por exemplo.

O futuro do setor imobiliário: Fintech de crédito imobiliário

Compreender o crescimento das fintechs de crédito imobiliário é de particular importância por pelo menos três razões.

Em primeiro lugar, a penetração das FinTechs está crescendo. De acordo com o relatório “2021 Global Fintech Rankings”, o Brasil se consolidou ainda mais como um dos grandes ecossistemas de fintechs mundialmente: o país alcançou a primeira posição da América Latina.O índice é liderado por (3º lugar) Nova York-EUA, (2º lugar) Reino Unido e (1º lugar) Baía de São Francisco-EUA.

Em segundo lugar, as construtoras e incorporadoras sempre enfrentam o desafio do empréstimo pela Caixa Econômica Federal. Em geral os bancos financiam 80% das obras, desde que estejam iniciadas, e vão liberando o dinheiro aos poucos.

Ou seja, para começar o empreendimento as construtoras e/ou incorporadoras precisam tirar dinheiro dos próprios recursos para seguir com os projetos imobiliários. Com as fintechs de crédito imobiliário é possível levantar uma grande soma de capital com timing curto, viabilizando os projetos.

Em terceiro lugar, a fintech de crédito imobiliário oferece uma fonte alternativa de financiamento para as construtoras/incorporadoras e uma opção de investimento no mercado imobiliário para os investidores que desejam diversificar seu portfólio e garantir boa rentabilidade.

Esse tipo de empréstimo elimina um intermediário e conecta os investidores e construtoras diretamente por meio de uma plataforma de financiamento coletivo online.

Entenda melhor como funcionam as fintechs de crédito imobiliário

Em um modelo de negócios simples peer-to-peer (P2P), as fintechs de crédito imobiliário, por meio de uma plataforma online, fornece um processo de solicitação de empréstimo padronizado de baixo custo e facilita a comunicação direta e a transação de mutuários e investidores (credores).

Os potenciais mutuários fornecem informações sobre suas próprias finanças e o projeto para o qual buscam financiamento; os investidores da fintech então o revisam na plataforma. Uma vez que um mutuário e um investidor estão de acordo com as condições, a contratação do empréstimo entra em vigor diretamente entre eles.

Uma vez que o empréstimo é feito, a plataforma de crédito imobiliário atua como um agente para os investidores, atendendo o empréstimo em troca de taxas contínuas. A plataforma mantém registros, coleta os pagamentos dos mutuários, distribui fluxos de caixa aos investidores e gerencia a rentabilidade.

Precisa de dinheiro para seu lançamento imobiliário? Quer comprar um terreno? Compare o total de juros das taxas na INCO com as opções disponíveis no mercado. Saiba mais aqui.

As vantagens das fintechs de crédito imobiliário

Além do que já descrevemos acima, as FinTechs de crédito imobiliário aumentam a concorrência nos mercados financeiros, fornecem serviços que as instituições financeiras tradicionais demandam mais tempo e burocracias — e de forma mais eficiente —,e ampliam o conjunto de usuários desses serviços. 

As fintechs de crédito imobiliário geralmente fornecem os mesmos serviços que os bancos, mas de maneira diferente e desagregada. Por exemplo, como os bancos, as plataformas de crowdfunding transformam o dinheiro da aplicação em empréstimos e investimentos. 

Mas a diferença é a rentabilidade. Por exemplo: quando a taxa básica de juros está igual ou abaixo de 8,5% ao ano, a poupança rende 70% da Selic mais a variação da TR (Taxa Referencial), que hoje está zerada, o que dá cerca de 0,44% ao mês. Já quando a Selic ultrapassa 8,5%, ela volta a render pela regra antiga, de 0,5% ao mês mais TR.

Ao avaliar as plataformas de investimentos imobiliários, os investidores têm possibilidades de ganhos de até 18% ao ano. 

Como as construtoras estão se beneficiando das fintechs de crédito imobiliário? Por onde começar?

As incorporadoras ou construtoras podem se beneficiar ao se envolver com as fintechs de crédito imobiliário de maneiras diferentes.

As empresas podem fazer escolhas com base em sua capacidade de investimento, a utilidade dos serviços de uma startup, sua  necessidade para financiamento, etc. Como usuários finais, as construtoras podem alavancar alguns dos serviços e soluções online para as principais decisões relacionadas ao seu empreendimento.

Elas também podem fazer parceria com as fintechs de crédito imobiliário para ajudar a atender seu financiamento e necessidades de investimento.

Muitas empresas de engenharia, a fim de não comprometer seu caixa, utilizam do recurso das fintechs de crédito imobiliário, como a INCO, por meio do financiamento coletivo imobiliário, que viabiliza para as construtoras e incorporadoras um crédito rápido, com boas taxas de juros e condições de pagamentos e prazos que atendam a demanda do seu empreendimento.

Essa facilidade em levantar fundos só é possível devido à facilidade de investimento no crowdfunding imobiliário, por meio de investidores minoritários (pessoas físicas). 

Conclusão

As fintechs de crédito estão aqui para revolucionar o mercado financeiro e fornecer plataformas que podem expandir e diversificar a base de credores e permitir que mais indivíduos e instituições obtenham lucro e rentabilidade investindo em diversos segmentos, como no setor imobiliário.

A democratização de dados e o aproveitamento da tecnologia colocaram as fintechs de crédito em vantagem sobre os bancos tradicionais. E, isto é especialmente útil para empresas que enfrentam o desafio de financiamentos bancários cujo tradicional credor está demorando a liberar os empréstimos, por exemplo.

Saiba como conseguir crédito personalizado para todas as etapas do seu empreendimento. Clique aqui.

Se você é investidor, clique aqui e conheça os projetos de crowdfunding imobiliário disponíveis para investir e crie sua conta.

mercado-financeiro