As criptomoedas são a nova tendência no mundo dos investimentos. Embora as moedas digitais já existam há mais de uma década, sua popularidade tem ganhado muitos investidores nos últimos anos.

É possível ganhar muito dinheiro investindo em criptomoedas, mas também é possível perder muito dinheiro. Basta lembrar que no mercado de investimentos, os riscos são tanto um incentivo quanto um alerta vermelho.

A criptografia é um investimento arriscado e não é adequado para todos. Por isso será necessário entender se a moeda digital é um investimento certo para você.

Neste artigo vamos te mostrar o que são criptomoedas e quais cuidados ao investir neste mercado que tem características bem peculiares.

Antes de prosseguir, aproveite e assine gratuitamente nossa newletter e fique por dentro de tudo sobre o mercado financeiro. Clique aqui.

criptomoedas-newsletter

O que são criptomoedas?

O mercado de criptomoedas é amplo e diversificado. Como o próprio nome diz, as criptomoedas são moedas digitais criptografadas, ou seja, que possuem valor para serem trocadas por dinheiro físico e servem para executar operações em rede, por meio de algum tipo de criptografia.

As moedas digitais, ou cripto, como tão são conhecidas, que possuem suas cotações são atualizadas a cada segundo, 24 horas por dia, 7 dias por semana. 

O sistema de criptomoedas pode ser centralizado e descentralizado. No primeiro, temos os bancos, empresas diversas e até mesmo o governo – os quais foram criadas algumas criptomoedas para essas empresas gerenciais.

Mas a vasta maioria das criptomoedas é descentralizada. Isso significa que o poder das operações se mantêm nas mãos das pessoas que as utilizam, o que pode ser uma vantagem, já que reduz a burocracia, as taxas e tributos, tempo, etc. Continue lendo esse post e saiba mais.

O que é criptografia?

Criptografia é o ato de encapsular uma mensagem com códigos que só a pessoa que recebe a mensagem é capaz de desencapsular e, então, entender a mensagem.

Vale destacar que as criptomoedas não exigem instituições intermediárias,  como  um  banco  central  ou  outro que controle ou emita uma criptomoeda. Todas as transações são avaliadas e armazenadas na rede. Como as operações são descentralizadas, as criptomoedas não estão vinculadas às pessoas e sim a um endereço virtual criptografado.

Deseja descobrir o investimento ideal para seu objetivo de vida? Confira nosso material gratuito preparado exclusivamente para você.

História das criptomoedas 

Para entender como surgiram as criptomoedas, é preciso entender a história do Bitcoin. A criação do Bitcoin e sua tecnologia subjacente – Blockchain – deu início a uma indústria diversificada de moedas e tokens que se aproveita dessa tecnologia revolucionária para resolver problemas do mundo real. 

O status do Bitcoin como o “pai fundador” das criptomoedas sempre prevalecerá. Bitcoin é atualmente a maior criptomoeda com base na capitalização de mercado e representa mais de 50% de todo o mundo da criptomoeda. 

Seria justo dizer que todo o mercado de cripto está altamente correlacionado aos movimentos de preços do Bitcoin.

Bitcoin também é a moeda base padrão do mundo das criptomoedas. Qualquer pessoa que queira comprar qualquer outra altcoins ou tokens, precisará comprar Bitcoin primeiro para adquirir facilmente qualquer outra moeda. Isso ocorre porque as trocas locais de criptomoedas geralmente limitam a quantidade de moedas que podem ser compradas por meio de moeda fiduciária local.

A criptomoeda já percorreu um longo caminho. A pesquisa do Statista revelou que agora existem mais de 4.500 moedas sob o guarda-chuva digital. Embora apenas os 20 primeiros sejam considerados os mais negociáveis ​​e constituam a maioria do mercado, essa adoção massiva da população fala muito sobre o estado da criptografia.

À medida que se firma como um investimento viável e atrai mais atenção, é importante manter seus próprios investimentos seguros. 

Portanto, se você está mergulhando no universo da criptomoeda, um dos cursos de ação mais inteligentes para você seria diversificar seu portfólio.

Diversificação de portfólio com as criptomoedas

Muitas pessoas estão pensando em diversificar suas aplicações e, por conta disso, analisam a possibilidade de investir em opções menos tradicionais, como é o caso da moeda digital. Por isso, separamos alguns cuidados necessários ao fazer investimentos em criptomoedas.

Investir em cripto tem sido uma escolha bastante comum atualmente. No entanto, muita gente ainda não conhece ao certo como funciona essa modalidade funciona e quais são os riscos ao investir nessa alternativa. Continue lendo o post e descubra!

Como investir em moeda digital

Para investir em cripto, é fundamental entender o papel da diversificação. A execução de uma estratégia de diversificação também ajuda a obter os melhores retornos possíveis, mesmo quando alguns dos itens do portfólio estão com má rentabilidade.

Os investidores experientes sabem que é arriscado colocar todos os ovos na mesma cesta. A infame queda nos preços de 2018 de várias criptomoedas, incluindo Bitcoin, explica melhor porque investir nelas pode ser um risco.

Portanto, se você for um investidor iniciante e deseja começar a investir nas criptomoedas, talvez seja melhor investir em duas ou três moedas criptográficas para testar.

Embora as bolsas como Coinbase (NASDAQ: COIN) tornem bastante fácil comprar e vender ativos criptográficos, como Bitcoin (CRYPTO: BTC) e Ethereum (CRYPTO: ETH) , muitas pessoas não gostam de manter seus ativos digitais nas bolsas devido ao risco.

É importante entender que as criptomoedas em geral são tecnologias de ponta

Embora isso seja um motivador para os investidores, também aumenta os riscos, uma vez que grande parte dessa tecnologia ainda está sendo desenvolvida e ainda não foi comprovada em cenários do mundo real. 

É importante lembrar que antes de implementar uma estratégia de diversificação, você precisa identificar a melhor bolsa que atende às suas necessidades. A troca que você usa molda sua experiência geral como um investidor em criptomoedas e também desempenha um papel no sucesso de seu investimento.

Riscos em investir em criptomoedas

O aspecto mais arriscado das criptomoedas é a incerteza que as cerca. Estamos em território desconhecido agora e ninguém sabe se a criptomoeda acabará por se tornar popular ou não.

Atualmente, a maioria das empresas nos Estados Unidos não aceita criptomoedas como forma de pagamento. Na verdade, apenas cerca de 2.300 empresas americanas atualmente aceitam Bitcoin como pagamento, de acordo com pesquisa da Fundera. 

Considerando que há mais de 30 milhões de empresas apenas nos Estados Unidos, essa é uma porcentagem muito pequena que aceita criptomoedas.

Volatidade em investir das criptomoedas

As criptomoedas também podem ser voláteis, o que aumenta o risco. O Bitcoin, por exemplo, perdeu mais de 80% de seu valor a um tempo atrás e sofreu várias quedas significativas.

A volatilidade nem sempre é ruim, mas pode ser difícil para alguns perfis de investidor. Se você é do tipo avesso ao risco, investir em criptomoeda pode não ser uma boa ideia.

Também existem riscos envolvidos em possuir a própria criptomoeda. A compra de criptomoedas envolve a compra direta de moedas por meio de uma bolsa de criptografia – não uma bolsa de valores tradicional.

Você também precisará de uma carteira digital para armazenar suas moedas, o que pode ser um risco à segurança se você não tomar cuidado. As carteiras podem ser hackeadas e, se você perder sua senha, não terá como acessar seus investimentos.

Que tal descobrir como usar a taxa mínima de atratividade para avaliar um investimento. Descubra aqui.

Vantagens e desvantagens em investir em Criptomoedas

Confira as vantagens em investir em moedas digitais:

  • ausência de inflação;
  • rede criptografada ponto a ponto;
  • possibilidade ilimitada de transação; 
  • impossibilidade de falsificação ou gasto em duplicidade;
  • baixo custo da operação;
  • descentralização;
  • anonimato (qualquer um pode criar um número infinito de bitcoins sem referendar nomes);
  • velocidade da transação (pagamentos e recebimentos podem ser feitos em minutos);
  • transparência.

Confira as desvantagens em investir em moedas digitais:

  • alta volatilidade;
  • investimento considerado de alto risco;
  • a tecnologia utilizada não oferece segurança contratual, fazendo com que os usuários não tenham apoio governamental, ou de órgãos de segurança,  em caso de  fraudes ou perda da chave privada, que é insubstituível  (BENICIO; CRUZ; SILVA, 2015).

Então, devo ou não investir em criptomoedas?

Se a moeda digital é ou não um investimento inteligente para você, dependerá da sua tolerância ao risco e do seu estilo de investimento.

Pense em como você reagiria se seus investimentos em criptografia caíssem 20% durante a noite. E se eles caíssem 50% ou 80%?

Se você sabe que perderá o sono ou entrará em pânico – venderá seus investimentos em qualquer um desses cenários, as criptomoedas podem não ser a melhor opção para seu estilo de investimento.

Por outro lado, se você tem dinheiro sobrando e está disposto a assumir mais riscos, investir em criptomoeda e adicionar ao seu portfólio pode ser positivo. 

Importante: Certifique-se de que você está investindo apenas dinheiro que pode perder e verifique se o restante de sua carteira de investimentos está bem diversificada. Dessa forma, se as criptomoedas quebrarem, você terá muitos investimentos sólidos para recorrer.

Finalmente, se você decidir investir em criptomoeda, escolha seu investimento com sabedoria. Bitcoin é de longe a criptomoeda mais popular, mas não é a única opção. Portanto, antes de investir, certifique-se de fazer sua lição de casa para decidir qual moeda digital é a certa para você.

Quer saber qual a sua tolerância ao risco? Descubra aqui.

Como lidar com o risco das criptomoedas?

Vimos que a criptografia ou moeda digital criou uma mudança de paradigma na maneira como vemos o dinheiro. As criptomoedas estão ganhando popularidade rapidamente entre os investidores, mas por serem voláteis e de risco, isso significa que esse não vai ser necessariamente o investimento ideal para todos.

Se você se sente confortável com o risco e o restante do seu portfólio é forte, você pode apostar na criptografia. Caso contrário, não é aconselhável.

A diversificação nos investimentos busca maximizar a rentabilidade, controlar e minimizar os riscos. Para isso, devem ser buscadas e selecionadas as melhores oportunidades de investimento para sua carteira.

Para realizar isso,  é  necessário que o investidor analise  as diferentes  informações  do mercado e as informações de cada ativo, incluindo as a volatilidade da taxa de câmbio, o que representa o principal risco de investimentos em criptomoedas.

Saiba que existe um universo de possibilidades para investir. Clique aqui e descubra conheça tudo sobre crowdfunding de investimentos (investimentos coletivos).

Aproveite também e baixe o Glossário do mercado financeiro: de A a Z tudo o que você precisa saber antes de começar a investir. Acesse o E-book gratuito aqui.

criptomoedas-glossario-mercado-financeiro

Publicações relacionadas